Resenha #06: ‘A mulher de pés descalços’ da Scholastique Mukasonga

Foto: Guilherme Santos/Sul21

Por Ana Istschuk

–  Amanhã vou te trazer o livro daquela escritora da FLIP, acho que você vai gostar.

Assim, em 2018, numa conversa de corredor entre aluna – eu – e professor que conheci “A mulher de pés descalços”. Scholastique Mukasonga foi uma das atrações principais da Flip 2017. A autora foi publicada no Brasil pela editora Nós. O livro que me foi emprestado é a narrativa de uma filha sobre sua infância e adolescência, mas é especificamente uma homenagem a sua mãe, uma narrativa de Scholastique sobre Stefania. É esperado que o texto tenha um tom de admiração, já que se trata de uma relação de mãe e filha, mas essa obra vai além, porque mostra a luta de uma mãe tutsi para sua sobrevivência, de sua família e das tradições de seu povo num cenário de guerra civil em Ruanda.

Stefania foi uma das vítimas do genocídio de 1994 praticado pelos hutus. Scholastique já não estava mais em Ruanda na época, tinha ido para França dois anos antes. Ela acompanhou de longe o destino da sua família. Não pode cobrir o cadáver da mãe, protegendo-o dos olhares estranhos, como Stefania a havia ensinado, como obrigação de filha que ela aprendeu que tinha. Daí nasceu o romance, para ser a mortalha que o corpo de Stefania não recebeu.

Apesar desse cenário trágico e triste, o livro mostra cenas familiares, da infância da autora, do cotidiano de uma família tutsi. Há várias histórias nesse tom e por vezes me peguei esquecida do contexto de guerra que perpassa o livro – quando eu estava imersa nessas cenas cotidianas e tradicionais vinha a escritora e me lembrava de que ainda se trata de um cenário de guerra. É esse equilíbrio entre o leve e o pesado, o costumeiro cotidiano de infância/adolescência e a guerra, que constrói a narrativa da Scholastique.

A autora tem cinco livros publicados, sendo “Baratas” (2006) sua obra de estreia. Ela também já ganhou prêmios como o importante francês Renaudot. No Brasil, a editora Nós foi a responsável pela publicação das até então inéditas obras da escritora: “Nossa senhora do Nilo” (2012) e “A mulher de pés descalços”. Scholastique atualmente vive na França. Com seus 63 anos de idade, a autora busca em suas obras manter viva a memória dos que morreram na guerra de Ruanda, pois, segundo a autora, esquecer dessas pessoas significa matá-las uma segunda vez.

Ficha técnica:
Título: A mulher de pés descalços
Autora: Scholastique Mukasonga
Ano e país de publicação: 2008, França
Editora: Nós
Estrelas: 5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.